Que não perdamos a capacidade de ajudar os outros mesmo quando eles não possam ver e mesmo que não possam nos dar em troca sua gratidão.



SEJAM BEM VINDOS


ENTRE E SINTA-SE A VONTADE.

Aqui neste cantinho voce encontrará palavras de fé, de amor de estímulo e de paz.
O nosso objetivo é o de levar até voce os ensinamentos do Cristo, de forma simples, mas enriquecedora ao seu bem estar.
Que o amor, a bondade e a misericória divina ilumine a todos.
Muita luz e paz em nossos corações.

Beijos fraternos.
Dilemar Neto.

AVE MARIA NO VIOLINO. OUÇA ENQUANTO LÊ AS MENSAGENS.

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

A TUA ALMA

A tua alma é uma luz - não a extingas...
A tua alma é uma harpa - não a destemperes...
A tua alma é um espelho - não o embacies...
A tua alma é uma flor - não a deixes murchar...
A tua alma é uma fonte - não lhe turves as águas...
A tua alma é um santuário -  não o profanes...
A tua alma é um poema - não lhe roubes a poesia...
A tua alma é uma virgem - respeita-lhe a pureza...
A tua alma é um mistério - silencia-lhe os segredos...
A tua alma é um arco-iris - contempla-lhe os primores...
A tua alma é livre - não a escravizes...
A tua alma é um sopro de Deus - defende-lhe a vida divina...
 
Se tudo isto é a tua alma, ó homem, por que
 não fazes a tua vida à imagem e semelhança da tua alma?...
 
Não foi o corpo que produziu a alma 
- é a alma que produz o corpo...
 
É a alma espiritual que arquitecta o
 edifício material do teu ser...
 
É a alma que forma as carnes,
 que difunde o sangue, que arma os ossos, 
que distende os nervos, 
que desdobra a pele 
- que confere a vida ao organismo inerte...
 
É a alma o princípio activo que domina o elemento passivo...
 
É a alma que pensa e quer, que sente e ama, que imagina e recorda...
 
É a alma que de maravilhas de ciência e arte inundou a face da terra...
 
É a alma que sobrevive imortal ao corpo mortal...
 
É a alma que para uma vida nova 
ressuscita a matéria desfeita...
 
Se tudo isto faz a alma, meu amigo,
 por que dás ao corpo as 24 horas do dia
 - e nenhuma hora à alma?
 
Por que não lhe dás, em carinhosa solicitude, 
ao menos uma hora por dia?...
  Por que não a enriqueces, quando pobre?
  Por que não a curas, quando enferma?...
  Por que não a libertas, quando escrava?...
  Por que não a robusteces, quando fraca?...
  Por que não a alimentas, quando faminta?...
  Por que não lhe dás de beber, quando sequiosa?...
  Por que não lhe dás um banho solar, 
quando saudosa de luz?...
  Por que não a fazes respirar na atmofesra 
divina quando desejosa de Deus?...
 
Tem caridade com a tua alma, ó homem 
- porque a tua alma é a tua vida...
 
A tua alma és tu mesmo...
 
 
(Huberto Rohden)

IMERSÃO NA NOVA CONSCIÊNCIA


Este é o momento, para examinares o teu coração e a tua vida, para ver se há mais que tu gostarias de trazer ao ser, mais do que tu gostarias de tornar possível. Os sonhos, as esperanças e as visões têm uma nova prioridade agora, pois eles são as pontes para a nova realidade espiritual que está vindo à existência, pedindo-lhe que se torne parte dela, que alcance o teu próprio potencial Divino.

Alguns de vocês estão ainda a considerar a questão de saber se há um potencial Divino dentro de si mesmos, ou se a experiência humana é tudo o que há. Isto é compreensível, desde que muitas existências de separação da verdade da tua alma criaram uma limitação na perspectiva. No entanto, as janelas estão abertas agora e uma paisagem vasta e gloriosa está a chegar à vista, revelando uma realidade espiritual que incorpora muitos planos de existência e cuja base vive dentro do teu próprio coração. Esta realidade está ao teu redor. Ela está a fazer-se sentida em cada forma de vida e em cada consciência. Ela está a despertar dentro de tudo o que vive.

A tua participação nesta nova realidade já está a acontecer desde que tu estás aqui na Terra num corpo e todos os seres encarnados estão agora a participar desta transição. Entretanto, o teu eu consciente tem a escolha, agora, quanto a como considerará deixar ir a tua identidade passada a fim de reivindicar a tua nova identidade como um filho do universo. Tu és isto, reivindica ou não. No entanto, a tua escolha consciente pode elevar a tua vida para um novo estado de ser e elevar o teu coração a um novo estado de consciência e admiração.
Tu podes ter sofrido muitas dores na tua vida. Podes sentir que há muitos espaços em ti que não estão ainda curados. Esta não é uma razão para adiar a tua imersão na nova consciência, na nova energia que veio para a Terra. Em vez disto, permite que a luz de Deus te cure e limpe tudo o que é discordante no teu coração. Permite que o processo de te moveres para a luz te mostre o caminho do maior crescimento, de modo como possas sentir a alegria de te tornares o que tu sempre esperaste, mas que ainda não ousaste sonhar.

Embora seja verdade que há muitas coisas que não podem ser alcançadas apenas pelo esforço humano, não existem coisas que não possam ser alcançadas, ligadas ao esforço Divino, uma vez que o que é Divino é ilimitado por natureza, e tem a capacidade de te trazer tudo o que está em maior integridade. Portanto, tu estás convidado a dares-te à nova realidade sagrada da qual já pertences. Sê bem-vindo a ela e, de facto, já és parte dela.

Deixa ir o medo e a desilusão. Deixa ir a falta de esperança e o pensamento limitado do teu eu inferior. Não há coisa como um “eu inferior” em termos espirituais. Há somente a beleza e a santidade de cada alma, divinamente criada para ser vista, sentida e experienciada no seu próprio corpo. Este é o momento sagrado pelo qual a tua alma tem esperado. É a razão pela qual está aqui agora. És benvindo à vida do sagrado. Ela é tua para viver e celebrar.

Por Julie Redstone

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

"DICAS DE ENCANTAMENTO COM A VIDA”




 A vida é cheia de surpresas, mas encará-la com naturalidade nem sempre 
se faz possível, porque somos influenciados pelo ritmo frenético de nosso cotidiano, então como conquistar o encantamento da vida?

Primeira regra: você é insubstituível, não existe outra receita igual a sua, não existe outra cópia, o segredo da sua vida é exclusivo, bem como, seus sentimentos, atos, pensamentos e etc.

Como a chave da abertura do teu encantamento está dentro de você, como está tratando o seu corpo? A sua mente? O seu coração? Seria bom refletir sobre isto.

Você sabe que o AMOR é a mais poderosa e desconhecida força do mundo?

Como se sente quando alguém lhe elogia? Quando a pessoa que procura dá atenção de forma educada e paciente? Pense e observe esta situação.

Os encantamentos da vida estão nos simples gestos do cotidiano. Todos gostam de receber um elogio, com raras exceções, todos nós precisamos de atenção, de carinho e abraço e tantas outras coisas que só com o sentimento de doação sincero preenche o nosso ser.

Concentre-se no positivo, sorria para as pessoas, cumprimente-as de forma positiva, avalie os pontos fortes dos que rodeiam e retire os pensamentos de julgamento, para perceber que as pessoas sorriem para você, eles observam suas atitudes e o apoiarão em atos impensáveis, quando o coração e o pensamento estão rodeados de imagens, preconceitos e julgamentos sem sentido, a vida fica vazia, depressiva e conflituosa.

Lembre-se que sonhar é necessário, como você desejaria que sua vida fosse?

A vida nos encanta quando nos doamos a ela, ou seja, a partir do momento em que dedicamos parte de nossa vida, de nosso tempo e sentimentos em favor do próximo, portanto se deseja se encantar com a vida, plante as sementinhas mágicas da compaixão, elas estão dentro do seu coração, não tenha timidez em seus atos, mas lembre-se que todas as sementes brotam e transformam em lindas flores que farão do teu jardim uma obra de  arte, pense nisso!
Welinton dos Santos-


sexta-feira, 19 de agosto de 2011

A CONSCIÊNCIA DE SUA MISSÃO...

A
Frequentemente,  pergunto-me:
" O que cada um de nós está a fazer neste planeta?

Se a vida for somente tentar aproveitar o
máximo possível as horas e minutos,
esse filme é tolo.

Tenho certeza de que existe um sentido melhor  em tudo o que vivemos.
 Para mim,
a nossa vinda ao planeta Terra tem basicamente dois motivos:
evoluir espiritualmente e
aprender a amar melhor.
Todos os nossos bens na verdade
não são nossos.

Somos apenas as nossas almas.
E devemos aproveitar todas as oportunidades que a vida nos dá para nos aprimorarmos
como pessoas.

Portanto,
lembre-se sempre que os seus fracassos são sempre os melhores professores e é nos momentos difíceis
que as pessoas precisam encontrar
uma razão maior para continuar em frente.
As nossas ações,
especialmente quando temos de nos superar,
fazem de nós pessoas melhores.

A  nossa capacidade de resistir às tentações,
aos desânimos para continuar o caminho é que nos  torna pessoas especiais.
Ninguém veio a esta vida com a missão de
juntar dinheiro e comer do bom e do melhor.
Ganhar dinheiro e alimentar-se
faz parte da vida,
mas não pode ser a razão da vida.

Tenho certeza de que pessoas como
Martin Luther King,
Mahatma Ghandi, Nelson Mandela,
Madre Tereza de Calcutá, Irmã Dulce,
Betinho e tantas outras anônimas,
que lutaram e lutam para melhorar a vida dos mais fracos e dos mais pobres,
não estavam motivadas pela idéia de ganhar dinheiro.
O que move essas pessoas generosas a trabalhar diariamente,
a não desistir nunca?

A resposta é uma só:
a consciência de sua missão nesta vida.
Quando você tem a consciência de que através do seu trabalho você está a realizar
a sua missão você desenvolve uma força extra, capaz de levá-lo ao cume da montanha
mais alta do planeta.

Infelizmente,
muita gente  perde-se nesta viagem e distorce o sentido de sua existência pensando que acumular
bens materiais é o objetivo da vida.
E quando chega no final do caminho percebe que o caixão não tem gavetas e que  ela
só vai poder
levar daqui o bem que fez às pessoas.

Se você tem estado angustiado sem motivo
aparente está aí,
um aviso para parar e refletir sobre o seu estilo de vida. Escute a sua alma:
ela tem a orientação sobre qual caminho seguir.

Tudo na vida é um convite para o avanço e a
conquista de valores,
na harmonia e na glória do bem.

( Roberto Shinyashiki )


terça-feira, 16 de agosto de 2011

SHHH! ....SILÊNCIO..!!



Shhh!
Faça silêncio...
Por um instante, deixe-se levar pela serenidade.,
deixe os pensamentos mais revoltados se acalmarem.
Faça um minuto de limpeza mental, e deixe o silêncio te envolver.
O silêncio interior fala mais que mil vozes distintas.
 
Do jeito que caminhamos apressadamente,
da maneira com que tomamos decisões impensadas,
no estilo de vida que mais lembra uma corrida de carros, nós vamos entrando cada vez mais em uma "mata fechada", mata de problemas sem fim, uma "fábrica de doidos", que pede remédios, calmantes, drogas, vícios...

Shhh!
Faça silêncio para organizar os seus desejos,
para manter acesa aquela chama inocente,
da criança que ainda mora em você,
mas que anda perdida, sem rumo, incrédula.
Por amor a sua vida, procure-se depressa, mas com calma e serenidade,  para redescobrir valores encobertos pelo tempo, apagados por decepções causadas por terceiros.
A sua vida é única, é dom Supremo!
Tenha tempo para você.

Shhh!
Faça silêncio pelo seu espírito que grita,
que pede minutos de atenção, antes de ferir-se,
antes de entrar de cabeça nessa aventura.
Antes da briga desnecessária, antes da mágoa doentia, antes da maledicência que persegue a todos.

Antes que o sol se deite, que a noite se levante,
antes que mais um dia termine sem você ter pedido perdão, sem ter dado um abraço nas pessoas mais queridas, sem ter tido tempo para os seus desejos,
antes que a morte venha bater na nossa porta,
é fundamental fazermos silêncio para refletirmos;
- na qualidade da nossa vida,
- na qualidade dos nossos atos e pensamentos,
e se preciso for, largarmos tudo para recomeçar,
deixarmos nosso egoísmo e orgulho na esquina da ilusão, e seguirmos em paz, rumo ao nosso infinito,
com doçura e satisfação.
Pois a vida é doce, para os que sabem extrair o seu favo diário, para quem trabalha, confia, e não desiste de ser feliz.

Shhh!
Silêncio, por amor a você!
Paulo Roberto Gaefke

sábado, 13 de agosto de 2011

MENSAGEM AOS PAPAIS.

Quem disse
que por de trás daquela barba
que nos arranha o rosto
não tem um coração moleque
querendo brincar?

Quem disse

que por detrás daquela voz grossa
não tem um menino criativo querendo falar?

Quem foi que falou

que aquelas mãos grandes
não sabem fazer carinho se o filho chorar?

Quem foi que pensou,

que aqueles pés enormes,
não deslizam suaves na calada da noite,
para o sono do filho velar?

Quem é que achou

que no fundo do peito largo e viril
não tem um coração de pudim,
quando o filho amado,
com um sorriso largo se põe a chamar?

Quem foi que determinou

que aquele coroa,
de cabelos brancos não sabe da vida
para querer me ensinar?

Pai, você me escolheu filho, eu te fiz exemplo!

Feliz dia dos pais.

(autoria desconhecida

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

TRAGÉDIA E CARIDADE

Nos momentos mais difíceis da vida, somos tomados por um sentimento de compaixão pela dor do semelhante. Por alguns momentos, ao menos, boa parte da humanidade deixa de ser egoísta e a maioria  acaba  sendo tocada pelas tragédias.
A solidariedade nos envolve e somos levados, seja por um sentimento de verdadeira caridade ou simplesmente pela promoção da ação solidária, a ajudar aqueles que estão sofrendo. Abrimos o armário, doamos roupas, lençóis, mantimentos, água, remédio, etc. Tudo fazemos para muitos um grande prazer de servir, de ser útil, de ajudar os menos favorecidos. Para outros, uma obrigação social, uma resposta que precisa dar para serem inseridos no grupo dos "caridosos".

Mas o que é a caridade? Será que ela precisa se manifestar apenas nos momentos de tragédia? Recorremos a  Paulo, I Coríntios, cap XIII, versículos de 1 a 13):

"Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse caridade, seria como o metal que soa ou como o sino que tine". E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse caridade, nada seria. E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse caridade, nada disso me aproveitaria. A caridade é sofredora, é benigna; a caridade não é invejosa; não trata com leviandade; não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal. Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e a caridade. Mas a maior destas é a caridade"

Observemos o que o apóstolo dos Gentios nos convida a refletir. Para agir com caridade, não importa o ter, mas o ser. Ser justo, ser honesto, ser ético, ser bom... Não adianta doar o que se tem, se o que muitos doam nasce da obrigação de servir. A verdadeira caridade nasce do despreendimento do coração, da oração e da fé transformada em ação, mesmo que não se tenha nada de material para oferecer.

É claro que nesses momentos de dor, a caridade material se manifesta em nós e somos convidados a exercer o desapego dos bens que as traças consomem em nossos armários. E isso é bom, também. Mas, o que tiramos dessa tragédia que se abateu sobre Alagoas e Pernambuco, provocada pelas chuvas, é que a caridade que Deus espera que nós façamos nasce do desapego aos vícios que nos impedem de sermos caridosos todos os dias da vida, independente de esperarmos pelas tragédias para nos sentirmos úteis ao próximo e de sermos solidários.

Que sejamos mais amigos, mais honestos, menos egoístas, mais solidários, menos orgulhosos, mais tolerantes, menos avarentos, mais éticos para com todos e em todas as situações da vida. Assim, veremos nascer em nossos corações, por meio dos nossos atos, que a caridade é muito maior que as "esmolas sociais" que muitas vezes damos, como uma forma de livrar nossas consciências da culpa.
(AUTORIA DESCONHECIDA)

segunda-feira, 8 de agosto de 2011


INFLUÊNCIA ESPIRITUAL

Kardec já alertava que não devemos evitar atribuir todas nossas contrariedades à ação direta
dos Espíritos, pois em geral elas são conseqüências de nossa negligência e de nosso descuido.
Desde os primeiros tempos, o homem sente que a vida não termina com a morte e que os que se foram não estão tão distantes assim. Inúmeros estudos antropológicos nos mostram que, mesmo nas civilizações mais primitivas, os homens cultuavam seus antepassados e tinham seus feiticeiros, pajés e xamãs, numa demonstração clara de que eles já tinham intuição da existência dos espíritos e da influência dos mesmos em nossas vidas.
Com o Espiritismo, essa influência deixou de ser uma mera intuição para se tornar um fato observado e experimentado com rigores de ciência, Allan Kardec, ao pesquisar fenômenos antes atribuídos ao maravilhoso e ao sobrenatural, deparou-se com os Espíritos, as almas dos que aqui viveram e que ainda continuavam vivos em outra dimensão, mas mesmo assim podiam se comunicar conosco através de pessoas dotadas de uma faculdade denominada mediunidade.
Através dos chamados médiuns, Allan Kardec pôde observar os fenômenos produzidos pelos Espíritos e também travar diálogos sobre vários assuntos com eles. Desses diálogos nasceu, a 18 de abril de 1857, O Livro dos Espíritos, que traz os princípios da Doutrina Espírita sobre a imortalidade da alma, a natureza dos Espíritos e suas relações com os homens.
Estudando as relações dos Espíritos com os homens, Allan Kardec pergunta à espiritualidade: "Os Espíritos influem sobre os nossos pensamentos e as nossas ações?" E eles respondem: "Nesse sentido, a sua influência é maior do que supondes, porque muito freqüentemente são eles que vos dirigem".
Toda influência espiritual respeita a afinidade entre os agentes envolvidos no processo.
Allan Kardec prossegue no seu diálogo com a espiritualidade e vai desvendando todos os mecanismos e leis envolvidas no processo de influência dos espíritos. Ele constata a existência da lei de sintonia e afinidade, que determina toda a interação entre as dimensões física e espiritual.
A Doutrina Espírita é progressiva e progride pelos ensinamentos dos próprios Espíritos através dos tempos. Nos dias de hoje, o Espírito Hammed nos ensina que sintonia é o estado em que se encontram duas pessoas que se acham numa mesma igualdade de emoção, ponto de vista, crença ou pensamento.
Toda interferência espiritual acontece respeitando a afinidade entre os agentes envolvidos no processo. Exemplo: quando pensamos no bem, atraímos quem é do bem; quando pensamos no mal, atraímos quem é do mal. Por isso, nos ensina o espírito Manoel Philomeno de Miranda:
"Pelo pensamento, cada um de nós elege a companhia espiritual que melhor nos apraz". Concordando com o que também ensina Hammed: "Ninguém simplesmente 'pega' energias nocivas ou atrai espíritos infelizes de modo casual ou fortuito. A vida não é injusta. Temos o que merecemos. Não somos vítimas impotentes vivendo um destino impiedoso. Nada é por acaso, e todo efeito tem causa. Se estamos sendo foco de algum tipo de obsessão ou perturbação espiritual, é porque de alguma forma as provocamos". Escreveu Allan Kardec: "É asssim que Deus deixa à nossa consciência a escolha da rota que devemos seguir e a liberdade de ceder a uma ou a outra das influências contrárias que se exercem sobre nós".
O aspecto mais importante que precisamos saber sobre a influência espiritual é que não somos escravos dela e podemos nos desvencilhar da mesma, bastando para isso apenas nossa própria vontade e determinação. Vejamos novamente o que nos ensina o diálogo de Allan Kardec com a espiritualidade, em O Livro dos Espíritos: "Pode o homem se afastar da influência dos Espíritos que o incitam ao mal? Sim, porque eles só se ligam aos que os solicitam por seus desejos ou os atraem por seus pensamentos".
Ainda insiste Allan Kardec: "Pode uma pessoa, por si mesma, afastar os maus espíritos e se libertar do domínio? Sempre se pode sacudir um jugo, quando se tem uma vontade firme". Então, conforme podemos ver, sem dúvida nenhuma, a influência dos Espíritos em nossas vidas existe e pode nos levar a vários caminhos; porém, nós é que escolhemos que caminho e até onde vai essa influência.
Pensemos bem antes de nos colocarmos como vítimas na vida, pois temos aprendido que nós somos os responsáveis pela felicidade ou infelicidade que estamos vivendo, e o livre-arbítrio é o grande atributo do Espírito. É conforme o uso que fazemos dele que impulsionamos ou não nossa caminhada rumo à evolução.
Influência é o ato ou efeito de influir. Ação que uma pessoa ou coisa exerce sobre outra. Tanto com relação aos encarnados quanto aos desencarnados, quem vai determinar se vai ou não se deixar influenciar é a própria pessoa. Pensar bem, e no bem, deixa de ser uma norma moral ou religiosa para ser uma atitude profilática ou terapêutica, dependendo do caso, no que se refere a viver em paz do ponto de vista emocional e espiritual.
Para finalizar, vejamos o que nos diz o Espírito Hammed: "A nosssa melhor defesa contra os assédios espirituais é a auto-responsabilidade. Perante as influências negativas, não mais nos tornemos vítimas ou mártires, dizendo: 'Sou um pobre coitado! Alguém tem de fazer algo por mim!'; mas sim: 'Como posso transformar essa situação? Como desenvolver minhas potencialidades? Onde está o 'ponto de deficiência' que eu preciso mudar? O que posso fazer para ter maior equilíbrio na vida?"'.
Auto-responsablidade é assumir a responsabilidade pelo que estam os fazendo da nossa existência, é saber que Deus já nos deu tudo; é também saber que os Espíritos não são anjos ou demônios; são apenas seres como nós, só que fora da carne, mas dentro da vida, dando prosseguimento ao próprio processo de evolução.
José Antonio Ferreira da Silva é de Pesqueira. Pernambuco. É expositor espírita e apresenta um programa espirita de rádio em Pesqueira, além de colaborar com a divulgação do Espiritismo na imprensa e sites espíritas.
José Antonio Ferreira da Silva - Revista Espiritismo e Ciência

PAI NOSSO ORQUESTRADO

SOU TEU ANJO

UM DIA A GENTE APRENDE.

♥i ♥♥